investir mensalmente no tesouro direto
Como Investir Mensalmente no Tesouro Direto?
06/08/2017
Entenda o Mercado de Ações – Mercado à Vista
06/08/2017

5 dicas para você investir no Tesouro Direto

1. Escolha o título certo de acordo com o seu objetivo

Aproveite a variedade de títulos para escolher o que mais se encaixa com o seu objetivo. Lembre-se de que existem vários objetivos financeiros e você precisa ter o seu na ponta da língua para fazer o melhor investimento.

2. Fique de olho nos prazos de vencimento

Como você leu acima, os títulos possuem diferentes prazos de vencimento e você deve ficar de olho neles na hora de escolher o melhor. Isso pode interferir na sua rentabilidade.

Por exemplo, se você tem objetivo de curto prazo, compra um título de longo prazo tipo Tesouro IPCA+ 2045 e precisa resgatar antes da data você fica sujeito à volatilidade do mercado e pode até perder dinheiro com isso.

Por isso, tome cuidado com o vencimento e procure alinhar esse prazo final com a data que você estipulou para alcançar seu objetivo.

3. Esteja atento às tendências da economia

Outra dica fundamental para você que quer ganhar (muito) dinheiro é ficar atento com as tendências do mercado e informado com as notícias que saem.

Nesse ano de 2017, por exemplo, você pode aproveitar a expectativa de queda da taxa Selic para investir em títulos prefixados como Tesouro Prefixado (LTN) e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) e indexados à inflação (IPCA) como Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B).

Uma dica aqui para você acompanhar o mercado é acessar o relatório Focus que é divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central.

4. Conheça os custos e taxas escondidas

Como todo tipo de investimento, nos títulos públicos também existem custos escondidos que você precisa conhecer antes de aplicar seu dinheiro.

Nesse caso temos a taxa de custódia de 0,3% ao ano (a.a) cobrada pela BM&F Bovespa sobre o volume investido. A taxa de administração cobrada por algumas corretoras na abertura de conta e por fim a taxa de negociação que só é cobrada, por poucas corretoras, na primeira operação de compra de títulos.

Quer saber mais sobre essas taxas? Então confira nosso artigo especial detalhando todos os custos do Tesouro Direto.

5. Invista com uma corretora

Na hora de investir seu dinheiro nos títulos públicos você tem duas opções de intermediários que são corretora e banco.

Mas convenhamos que não dá para investir com bancos, né?

(Se você ainda tem dúvidas sobre qual a melhor opção para investir no Tesouro Direto, baixe a nossa apresentação).

curso-tesouro-direto-descomplicado-rafael-seabra-1

Fonte: ABC do Investidor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!